26 de set de 2017

NIL LUS NO BRASIL - ALMA FEMININA


Nil Lus chega ao Brasil para turnê de lançamento
de seu novo projeto artístico-musical.
O show tem a direção de Celso Rangel

O cantor, compositor e escritor Nil Lus - mineiro,  residente na Alemanha, radicado na Europa desde os anos 90 - chega ao Brasil para o lançamento de sua turnê nacional e do CD “Alma Feminina”. Um show imperdível e de rara beleza, presente ao feminino sagrado em todas as suas expressões.

O espetáculo tem direção musical do reconhecido produtor, autor, arranjador e guitarrista carioca, Celso Rangel, produção técnica e executiva de Ricardo Kozlowscky e acontece no dia 5 de outubro, quinta-feira, às 21h, no Teatro Bradesco (Rua da Bahia, 2244, Lourdes), em BH, sua terra Natal.


Além de curtir a boa música de Nil Lus, o público será brindado com surpresas em belas participações especiais. O CD “Alma Feminina” é o 15º disco em sua carreira.

ALMA FEMININA
Trata-se de um conceito amplo que valoriza a alma feminina em centenas de canções composta ao longo de sua carreira, em torno do “intrigante e misterioso” universo feminino, como ele o descreve. As músicas e textos autorais abordam a mulher em suas ricas variadas nuances, em perspectiva histórica, política e social, incluindo o lado mítico e místico que, segundo o artista, “faz da mulher o ser mais deslumbrante e sedutor do planeta, útero e berço de toda humanidade”.

Neste atual trabalho, Nil Lus reflete sua sensibilidade sobre a alma feminina na escolha de algumas de suas composições sobre esta temática. A seleção se tornou seu novo CD, também intitulado “Alma Feminina”, que será lançado durante a apresentação. Suas letras emblemáticas refletem o papel da mulher na sociedade e não há limites para sua inspiração.

Abordo todos os aspectos de sua jornada, desde criança, virgem, adolescente, namorada, fêmea, esposa, amante, prostituta, bruxa, doméstica, curandeira, intelectual, operária, índia, executiva, feminista, lésbica, combatente, amiga, avó... Com carinho especial ao ato mais sagrado de sua existência que é o de ser mãe, revela Nil.

O ARTISTA
Nascido em Belo Horizonte, Nil Lus é cantor, compositor, escritor e autor de mais de 1.200 canções. Possui 15 discos gravados (o primeiro foi lançado em 1995) e já excursionou pela América, Europa e Ásia tocando em mais de 47 países. Escreveu o seu primeiro livro de poemas e a sua primeira canção aos 10 anos de idade (“Pássaro De Fogo”) e, aos 15, foi premiado no 1º Concurso Nacional Fritz Teixeira Salles de Poesia com o tema “Poemia”, recebendo distinção honrosa.
Nil acaba de chegar de um tour pelo México (início de setembro de 2017), onde recebeu pelas mãos do alcaide (cargo semelhante a prefeito) da cidade de Touluca um prêmio de reconhecimento por sua carreira internacional no Festival de Literatura e Música. Este é o quarto prêmio internacional do artista.
Em julho de 2016, Nil Lus participou do aniversário de 50 anos do mais famoso Festival de Jazz de Montreux, na Suíça. Ele foi oficialmente convidado pelo diretor honorário Quincey Jones – ex-produtor de Michael Jackson, um apaixonado pela música brasileira, quem fez a escolha dos artistas brasileiros, entre eles Ivan Lins, Maria Gadú e Ana Carolina.A primeira vez que Nil Lus se apresentou no Montreux Jazz Festival foi na edição 2004, ao lado de Luiz Melodia, Exaltasamba e Paralamas do Sucesso. Ocasião em que gravou um disco ao vivo numa plateia de oito mil pessoas.
A nova turnê, abre o projeto “Alma Feminina, de Nil Lus, cujo universo amplo terá desdobramentos nos anos seguintes.  Ingressos, (R$ 50,00 inteira R$ 25,00 meia) já à venda na bilheteria do Teatro e no link 

25 de set de 2017

ESTÊVÃO QUEIROGA EM BH - SHOW DE LANÇAMENTO DO CD "DIÁLOGO NÚMERO UM"

foto : Lucas Motta

o artista chega à BH,  para único show que apresenta seu disco (Sony Music),
em turnê que, inicialmente, contempla três capitais brasileiras

Será no dia 11 de outubro, quarta-feira, às 20h, no Grande Theatro  UnimedBH do Cine Theatro Brasil Vallourec (Av. Amazonas 315 – Centro – BH – MG), a única apresentação do show de lançamento do  CD “Díalogo Número Um” (Sony Music), de Estêvão Queiroga.

Na profundidade de sua voz, seu violão e sua poesia, Estêvão Queiroga apresenta músicas cheias de personalidade e carregadas de emoção. Seu álbum de estréia, Diálogo Número Um, apresentado em 2016, pela Sony Music, já no lançamento, alcançou o primeiro lugar de vendas no iTunes Brasil.

O show que integra a Tour Número Um, traz Estêvão Queiroga, (voz e violão) acompanhado pelo renomado músico Robinho Tavares (baixo) e Maick Souza (percussão).
Participação especial de Marcos Almeida, membro fundador da Palavrantiga, banda que já vendeu mais de 60 mil cópias em seus discos, lançou um novo projeto solo denominado “Eu Sarau”, cativando o público com sua linguagem contemporânea e intimista e de Edu Sereno, compositor, músico e poeta, nascido na zona leste de São Paulo, o artista da nova cena da MPB, tem se apresentando Brasil afora e colhido sucesso do seu segundo disco.

Os ingressos já estão à venda pelo link: 

Informações sobre os outros espetáculos da turnê, a saber, São Paulo, 09 de novembro e Manaus 09 de dezembro: http://tocaproducoes.com/ingressos/estevao-queiroga

ESTÊVÃO QUEIROGA
cantorcompositorprodutor musicalmulti-instrumentista, arranjadorjornalista e publicitário brasileiro nasceu na Paraíba e foi  criado no Amazonas, tendo passado pelo Rio de Janeiro e,  hoje está radicado em São Paulo.
Estêvão é autodidata e soma influências musicais tão diversas quanto os lugares onde já viveu. Sua MPB de alma nordestina se funde com naturalidade a gêneros como folk, pop e jazz, numa mistura autenticamente brasileira e contemporânea.
Reforçando o caráter pessoal de sua arte, o primeiro clipe lançado pelo artista, A Partida e o Norte, foi gravado no meio da floresta amazônica, sobre as águas do rio que passa em frente ao sítio de sua família. E são justamente seus pais, irmãos, esposa e filhos, que protagonizam o vídeo ao seu lado.
Abrindo caminho para o álbum, o single ficou entre as faixas mais virais do Spotify e o clipe também chegou ao topo do iTunes Brasil. Já o segundo vídeo clipe, que conta com participação de sua esposa, é um clipe romântico e bem-humorado que se passa no universo dos games. Especialmente para esse clipe, foi desenvolvido um minigame pra celular, disponível gratuitamente em iOS e Android, onde é possível jogar com o cantor numa aventura lúdica inspirada no clipe.
A repercussão de seu primeiro trabalho proporcionou um convite para que Estêvão participasse da coletânea "Se Assoprar Posso Acender de Novo - As Inéditas de Adoniran Barbosa" ao lado de grandes nomes da MPB, como Fernanda Takai, Criolo, Simoninha, Kiko Zambianchi, Maurício Pereira e Ney Matogrosso. No projeto, que traz obras até então desconhecidas do gênio imortal do samba paulistano, Estêvão interpreta a faixa "O Mundo Vai Mal", acompanhado pelo violeiro Yassir Chediak.
Estêvão faz parte do selo Terceira Margem do Rio, do cantor cristão Leonardo Gonçalves, mas prefere não rotular sua música e conversa confortavelmente com as mais variadas audiências, já tendo feito participações em shows de artistas de diversos segmentos, do Loop Session Friends (projeto de Mauro Henrique, vocalista da banda Oficina G3) à Luiza Possi.
Além de músico, ao longo da última década ele construiu uma bem-sucedida carreira como publicitário, tendo ganhado prêmios nacionais e internacionais de criatividade. Inquieto, ele tem viajado pelo Brasil para divulgar seu trabalho musical e ainda encontra tempo para dar palestras sobre criatividade e se envolver criativamente em projetos que vão de games e tecnologia a filmes e conteúdo para a TV.
Sem nunca parar de compor, Queiroga faz planos para seu próximo disco. Que não venha só daqui a seis anos.

O DISCO:
Assinado por Samuel Silva, que dividiu os arranjos com o próprio Estêvão, o disco levou aproximadamente seis anos para ser produzido. As peculiaridades da produção vão de detalhes singelos, como participação especial de sua avó, à sonoridade arrebatadora das cordas, gravadas na República Tcheca. A masterização ficou por conta do renomado Metropolis Studios, em Londres.
Seu repertório e arranjos fogem dos clichês poéticos e musicais para traduzir suas experiências em canções que falam sobre amor, sofrimento, esperança e fé, narrando sua própria trajetória e percepção de mundo. Num nítido caso onde a obra é indissociável do artista, Estêvão consegue ser autobiográfico e ao mesmo tempo universal. Ao longo das 12 faixas do disco, ele conta uma história e constrói um diálogo, levando o ouvinte a se encontrar nas canções, ora densas e contundentes, ora guiadas por leveza e despretensão.
 Show de lançamento do  CD “Díalogo Número Um”
de Estêvão Queiroga
11 de outubro, quarta-feira,  às 20h
Grnade Theatro do Cine Brasil Vallourec
Av. Amazonas 315 – Centro – BH – MG
Ingressos:

Plateia I (A até I)
R$ 100,00 inteira
R$ 50,00 meia

Plateia I (J até P)
R$ 80,00 inteira
R$ 40,00 meia

Plateia II (AA até EE)
R$ 80,00 inteira
R$ 40,00 meia

Plateia II (FF até HH)
R$ 40,00 inteira
R$ 20,00 meia

Plteia II (II até LL)
R$ 20,00 inteira
R$ 10,00 meia
MEIA SOCIAL:  meia entrada promocional a todos sob a doação de 1k de alimento não-perecível no dia do evento.

20 de set de 2017

II ENCONTRO DE FLAUTAS DO JEQUITINHONHA


um festival dedicado a uma das expressões mais singulares
do Vale do Jequitinhonha, as bandas de taquara acontecerá
em Angelândia-MG

Em evento cultural singular, a Comunidade dos Ramos, do município de Angelândia/MG, realiza no dias 30 setembro e 1° de outubro, sábado e domngo, o II Encontro de flautas do Jequitinhonha. Trata-se de um festival dedicado a uma das expressões mais singulares do Vale do Jequitinhonha, as bandas de taquara

Com entrada franca, o evento reunirá as bandas de taquara do Alto-Médio Jequitinhonha.

Localizada na zona rural, a 2 km da sede municipal de Angelândia, a Comunidade dos Ramos terá apresentações de grupos tradicionais da região, oficinas de construção de flautas, confecção de máscaras das bandas de taquara, cerâmica e vozes da folia. O público ainda poderá levar para casa produtos da feira de artesanato e agricultura familiar produzidos em diversas comunidades e aprender danças tradicionais no baile regional. Estão previstas ainda a participação da Folia de Reis da Comunidade dos Ramos e o tradicional Leilão de Quitandas.  No Encontro, dez bandas de taquara dos municípios de Minas Novas, Capelinha, Angelândia e Setubinha, estarão presentes.

O evento já celebra desdobramentos especiais. Seu valor cultural agregado já pôde ser constatado a partir de sua primeira edição, realizada na comunidade rural de Quilombo, no município de Minas Novas, Minas Gerais. Incentivados pelo Festival, uma das famílias da comunidade anfitriã retomou o artesanato de cerâmica que, há duas décadas, estava parado. Dona Cota já prepara panelas, botijas e outras peças para expor na feira, junto com as esteiras de palha que também são feitas na comunidade.

PROGRAMAÇÃO:

30 de setembro, sábado, de 8h às 22h:
Feira de artesanato e agricultura familiar
Leilão
Baile Regional
Oficinas:
ü  confecção de flautas
ü  confecção de careta (máscaras usadas nas bandas de taquara)
ü  cerâmica
ü  vozes da folia
ü  danças regionais
Apresentações musicais:
ü  Bandas de taquara
ü  Folia de Santos Reis da Comunidade dos Ramos


1 º de outubro, domingo, de 8h às 18h   
Feira de artesanato e agricultura familiar
Leilão
Bingo
Roda de Conversa: Banda de taquara mirim – uma proposta para a escola regular
Homenagem a mestres e tocadores
Cortejo
Oficina:
ü  confecção de flautas
Apresentações musicais:
ü  Bandas de taquara


O ENCONTRO
Em novembro de 2016 foi realizado o I Encontro de Flautas do Jequitinhonha na comunidade quilombola de Quilombo, área rural do município de Minas Novas. O evento contou com apresentações musicais de diversos grupos tradicionais da região, oficinas de construção de instrumentos e máscaras. O público ainda pôde aprender como se faz a extração e manejo da cera de abelha, que é usada na fabricação de flautas, caixas e máscaras, aprender diversas danças tradicionais da região e participar de uma roda de conversa sobre patrimônio cultural e direito quilombola. Ainda foram proporcionadas atividades para crianças, que ficaram a cargo dos brincantes Adelsin e Viviane Fortes. Foi a primeira vez em que sete bandas de taquara dos municípios de Minas Novas, Capelinha e Angelândia se reuniram em um mesmo evento.
Farinhas, feijões, legumes, frutas, peças de cerâmica e madeira e instrumentos musicais diversos deram o tom da feira de artesanato e agricultura familiar. Os visitantes tiveram a oportunidade de adquirir os produtos oriundos das oito comunidades presentes e conhecer melhor seus alimentos e utilitários, como gamelas e cuias feitas em cabaça ou coité.
O evento, que teve um público de cerca de 700 pessoas, foi muito bem avaliado na região pelas comunidades e bandas de taquara participantes e ensejou uma continuidade, que se concretiza agora, com o II Encontro de Flautas do Jequitinhonha.

AS BANDAS DE TAQUARA DO JEQUITINHONHA
Por Daniel de Lima Magalhães, idealizador e coordenador do Encontro de Flautas do Jequitinhonha
“Na zona rural próxima às cidades de Capelinha, Minas Novas, Angelândia e Setubinha, no Alto Jequitinhonha, tornou-se popular a figura do ‘canudeiro’, tocando uma flauta chamada ‘canudo’. Este é um nome regional que se refere à mesma flauta conhecida por ‘gaita’ em outras partes do Norte de Minas, em Sergipe e na Bahia. Participa o canudeiro de conjuntos musicais centenários, conhecidos por ‘bandas de taquara’, um nome que revela ao mesmo tempo o material de que são feitos os canudos e a proeminência que eles têm no grupo. Atualmente existem nove bandas de taquara em atividade, em comunidades rurais: Bem Posta e Santiago/Quilombo, no município de Minas Novas; Santo Antônio do Fanado e Chapadinha, no município de Capelinha; Santo Antônio dos Moreiras (onde há duas) e Sapé/Timirim, no município de Angelândia; Quaresma e Córrego dos Mendes, no município de Setubinha.
Uma das características fundamentais destes grupos é a presença de uma gama definida de instrumentos musicais, tendo por base duas flautas, algumas caixas (três ou mais), zabumba (um ou mais), pandeiros e reco-recos. Algumas bandas incluem um instrumento harmônico, ocasionalmente, como o acordeon, a viola ou o cavaquinho. Chocalho de latinha, matraca e outras percussões pequenas são também ocasionalmente vistos. As bandas de taquara têm uma média de 12 a 15 integrantes, podendo chegar a 20 tocadores ou mais, em alguns casos.
Entre as bandas, há algumas bem antigas, contando certamente com mais de 100 anos de atividade contínua, como a da Bem Posta e a de Santo Antônio dos Moreiras. A maioria delas, porém, é mais recente, apesar de formadas por tocadores experientes, que participaram de grupos antigos, já extintos. É o caso das marujadas das comunidades de Sapé/Timirim e Chapadinha, criadas por seus líderes há cerca de 15 anos. A criação de novas bandas continua em pleno vigor, tendo a última marujada surgido há 6 anos, na comunidade de Santo Antônio do Fanado, município de Capelinha. Na realidade, o que houve foi a retomada de um antigo grupo, desativado há mais de 40 anos.
As bandas de taquara, enquanto ‘bandas de música’, são requisitadas principalmente para as domingadas e as festas de santo, sendo as responsáveis pelos levantamentos de mastro, procissões, alvoradas, acompanhamento de danças, leilões e outros eventos. Apesar das incertezas quanto à origem destas bandas ou ‘marujadas’ (outra denominação pelos quais são conhecidos estes grupos), pode-se dizer que elas são peculiares a esta região, com características marcantes, que as distinguem de outras marujadas mineiras (há delas em várias partes do Estado) e de formações que têm presença de flautas e caixas (como os tocadores de pífanos do Serro e Minas Novas ou as folias do Baixo Jequitinhonha e das demais bandas de pífanos espalhados por todo o Nordeste brasileiro). Tal singularidade confere a este patrimônio uma grande relevância que deveria ser traduzida em ações de salvaguarda compatíveis com seu valor cultural. “
(Texto de Daniel de Lima Magalhães, autor do livro “Canudos, gaitas e pífanos: as flautas do norte de Minas” (2010), entre outras publicações.)

***Daniel de Lima Magalhães, idealizador e coordenador do Encontro de Flautas do Jequitinhonha: Natural de Belo Horizonte, músico, educador musical, lutier e pesquisador. Graduado em Música e Mestre em Musicologia, ambos pela UFMG. Vencedor do Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade, do IPHAN, na categoria Salvaguarda de Bens de Natureza Imaterial, com a ação "Flautas tradicionais do Vale do Jequitinhonha". Autor dos livros “Canudos, gaitas e pífanos: as flautas do norte de Minas” e “Cancioneiro do Jequitinhonha: 160 partituras para flauta”, além da realização de documentários e outras publicações sobre a cultura popular no norte de Minas. Fundador e integrante do grupo musical Cataventoré e integrante do Pipiruí, grupo tradicional de pifeiros de Conceição do Mato Dentro.

HOSPEDAGEM
Para a hospedagem durante o II Encontro foram cadastrados cerca de 30 residências na comunidade rural dos Ramos - onde será realizado o evento - e comunidades próximas, que se ofereceram para receber os participantes que vêm de cidades distantes.   Há um número limitado de vagas que serão preenchidas na medida em que os interessados forem confirmando a participação e realizando o depósito bancário de reserva da vaga.
Diária de hospedagem nas casas incluindo café da manhã: R$ 25,00
Diária de hospedagem nas casas sem café da manhã: R$ 20,00
Os contatos para reserva podem ser feitos até o dia 27 de setembro,  inbox em: www.facebook.com/flautasdojequitinhonha

Hotéis e pousadas da região
Angelândia (2 km distante do local do evento):
Pousada Cintra; (33) 98832-7441
Hotel Sinhá: (33) 3516-9148
Capelinha (40 km distante do local:
Catuaí Palace Hotel: (33) 3516-1401
Hotel Aranãs: (33) 3516-1261
Marinho Plaza Hotel: (33) 3516-3617
Hotel Icatu: (33) 3516-1510
VISITE:

I ENCONTRO DE FLAUTAS DO JEQUITINHONHA
Comunidade dos Ramos – Angelândia/MG
30 setembro, sábado, de 8h às 22h
1° de outubro, domngo, de 8h às 18h
ENTRADA FRANCA
Idealização e coordenação: Daniel de Lima Magalhães e Letícia Bertelli
Realização: Comunidade dos Ramos
Parcerias: Prefeitura Municipal de Angelândia / Prefeitura Municipal de Setubinha Programa Canta Minas (Rádio Aranãs)
Patrocínio: CODEMIG
Informações adicionais:
danieldelimamagalhaes@gmail.com ou lebertelli@hotmail.com




Prefeitura promove curso sobre parcerias entre organizações da sociedade civil e a administração municipal na área da Cultura


  


  A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Procuradoria-Geral do Município e da Secretaria Municipal de Cultura, realiza nos dias 21 e 22 de setembro, o curso “Desafios das parcerias entre a sociedade civil e a gestão pública cultural”, na Sala 1 do Espaço Multiuso da Prefeitura (Avenida Afonso Pena, 1.212, 1º andar, Centro). O curso é dedicado a servidores municipais da área da cultura e da Procuradoria-Geral do Município, e a agentes culturais da cidade. Nas aulas, serão abordados os principais pontos do Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil (MROSC), que moderniza e torna mais transparentes as parcerias com a Administração Municipal.
    A abertura do curso será nesta quinta-feira, dia 21, às 9h, com a presença do procurador-geral do município, Tomáz de Aquino Resende; e do secretário municipal de Cultura, Juca Ferreira. As aulas serão ministradas nos turnos da manhã e da tarde, na quinta e na sexta-feira, pelos professores Clarice Calixto (doutoranda e mestre em Direito pela UNB); Laís Lopes (advogada e doutoranda em Direito Público pela Universidade de Coimbra); e João Brant (ex-secretário executivo do Ministério da Cultura).
Na noite de quinta, dia 21, haverá a cerimônia de lançamento do Conselho de Fomento e Colaboração (Confoco-BH), do projeto Casa das Parcerias  e a assinatura do decreto MROSC. A solenidade contará com a apresentação do grupo mineiro de samba Tradição. 

Inscrições esgotadas.

Programação

Dia 21/9 - Manhã
Das 9h às 9h30 – Abertura do evento.
Das 9h30 às 13h30 – Aula 1: "Parcerias com a sociedade civil: Lei 13.019 e desafios de implantação do MROSC", com Clarice Calixto (doutoranda e mestre em Direito pela UNB) e Laís Lopes (advogada e doutoranda em Direito Público pela Universidade de Coimbra).

Dia 21/9 – Tarde
Das 14h30 às 18h30 – Aula 2: "Mecanismos de financiamento público da cultura", com João Brant (ex-secretário executivo do Ministério da Cultura).

Dia 21/9 – Noite
Das 18h30 às 20h30 – Cerimônia de lançamento do Conselho de Fomento e Colaboração (Confoco-BH), do projeto Casa das Parcerias  e assinatura do decreto MROSC. Apresentação do grupo de samba Tradição.

https://ssl.gstatic.com/ui/v1/icons/mail/images/cleardot.gifDia 22/9 - Manhã
Das 9h às 13h – Aula 3: "Casos práticos de uso de patrocínio direto e mecanismos de incentivo fiscal na gestão pública cultural", com  João Brant (ex-secretário executivo do Ministério da Cultura).

 Dia 22/09 - Tarde
Das 14h às 18h – Aula 4: "Casos práticos de uso do MROSC na gestão pública cultural", com Clarice Calixto (doutoranda e mestre em Direito pela UNB) e Laís Lopes (advogada e doutoranda em Direito Público pela Universidade de Coimbra).

15 de set de 2017

SANDRA BROWN ESTRÉIA NACIONAL DO SHOW “TRIBUTO A LUIZ MELODIA”










amiga pessoal do artista, recém-falecido, a cantora homenageia o ídolo
e manifesta sua gratidão pelos 22 anos de amizade em show, acompanhada
pelos ícones musicais Bolão e Jorge Bonfá


“Ele nasceu no dia do nascimento do meu pai e morreu no dia do meu nascimento. Foi um choque, uma dor que eu vou levar pro resto da vida, e foi elétrico... choque de guitarra, uma coisa pulsando tão forte no meu coração que passei um batom vermelho e sai pra comprar vinho... celebrei a vida e a morte. Dói falar sobre isso. E aí, cai de cabeça no artista genial, talvez tentando trazê-lo mais perto, e é um amor tão grande, que fez pintar essa necessidade de fazer o show. Um tributo, minha homenagem. A muitos anos, meus shows revelam as minhas composições e este show é todo dele, do repertório dele, é pra todo mundo cantar junto, as músicas são mantras... É um show, também, de gratidão de devoção, de perpetuação. Viva Luiz Melodia”.
(Sandra Brown)

No dia 07 de outubro, sábado, às 20h30, a cantora e compositora Sandra Brown sobe ao palco do Espaço Cultural CBOM - a casa da boa música (Av. Alfredo Camarate 259 – Pampulha BH – MG - 31 34413465) para a estréia nacional do show “Tributo a Luiz Melodia. Amiga pessoal do compositor falecido no dia 04 de agosto deste ano, Sandra, que contou com a participação de Melodia em um dos seus discos e, também dividiu o palco com o músico, o reverencia em arte e convivência neste espetáculo que apresenta seus sucessos, em caráter de perpetuação da obra.

Um time de mestres sobe ao palco com Sandra. O lendário percussionista baiano Carlos Bolão, que figura entre os grandes ícones da percussão brasileira e internacional, tendo tocado com inúmeros nomes da MPB, inclusive Luiz Melodia e o violonista Jorge Bonfá, sobrinho-neto do violonista Luiz Bonfá, e cuja carreira própria é marcada por reconhecimento e premiações interfronteiras, em valores de brasilidade e erudição notáveis. O show também conta com a participação de Pedro Fonseca (baixo).

SANDRA BROWN E LUIZ MELODIA, por ela mesma:

“Nasci em BH, fui criada em Varginha/MG, onde estudei no Conservatório de Música local. Aos 5 anos de idade, dava audição. Aos 10 anos, voltei para BH. Nos anos 90, meu mudei para o Rio de Janeiro, onde residi durante 10 anos, atualmente, alterno morada na ponte Rio-Minas.

Luiz Melodia...
Anos noventa: Gávea e o nosso encontro inevitável, erámos vizinhos... foi empatia em todas as vistas.
Ótima companhia. Ainda peguei um pouco daquela onda doida dos anos 90, de drogas e musica brasileira.
Das madrugadas de violão e cerveja, aos rolés pela Rocinha, por shows, baixo Leblon e toda a boêmia carioca, ali do meu lado.
Depois veio Jane, Mahal e a amizade foi ficando sólida. Muitas histórias... Luiz me levou no Polhiteama, do Chico Buarque, aniversários, rodas de violão.
Chegamos a ser quase uma turma, Luiz Melodia, Renato Piau, Sergio Natureza, Macau olhos coloridos e eu. Detalhe, Luiz sempre carregava minha bolsa, é um charme do carioca levar a bolsa de sua companhia. Achava isso demais.
Nossa amizade foi sacramentada inúmeras vezes, nos Palcos do Rio e Belo Horizonte. Cheguei a abrir o show dele num Palacio das Artes lotado.
E sempre que eu estava na Platéia ele me convidava a subir, cantei Maracangalha com ele no Comida de Boteco.
Luiz Melodia...seu nome é generosidade e elegância.

A minha vida é compor, quando junto um grupo de canções, faço show.
Tenho dois discos, o primeiro: “Musica Brasileira Palavreada” foi vendido pro mundo, eu fazia a cópia e a capa... já vendeu muito em Ipanema. O Kiosque Quase Nove, adotou o disco. Lá, você pode ouvir Tom Jobim, Luiz Melodia, Caetano Veloso e também... Sandra Brown! Luxo.
Em 2014, convidada a fazer a trilha sonora de um espetáculo de teatro, fui indicada ao prêmio de melhor trilha sonora para teatro adulto em Minas Gerais...
Mineira exibida, fui entrevistada pelo super Jô, e em vários outros programas de TV e rádio nacionais.
A fim de trabalhar com cinema, venho reciclando os conhecimentos e alimentando o espírito, para, sempre, retratar em música o cotidiano romântico do cidadão brasileiro.
Por Geraldão da Rede Minas e da antiga Rádio Nacional fui batizada ‘Miss Brown’!”
(Sandra Brown)

Sandra Brown, pessoalmente ‘abençoada’ por Tom Jobim e Billy Blanco, traz este presente para o Brasil: Tributo à Luiz Melodia”!

No repertório do show: Magrelinha, Pérola Negra, Estácio Holly Estácio, Dores de de amores, Dor de carnaval, Fadas, Maura, Quase fui lhe procurar e Diz que fui por aí. Outras surpresas podem rolar.

Os ingressos para o show já estão à venda na CBOM, pelo preço simbólico de R$15,00. (valor de meia-entrada, estendido a todos os públicos, em caráter promocional). Informações adicionais: 31 34413465.

SANDRA BROWN
ESTRÉIA NACIONAL DO SHOW
“TRIBUTO A LUIZ MELODIA”
07 de outubro, sábado, às 20h30
Espaço Cultural CBOM - a casa da boa música
Av. Alfredo Camarate 259 – Pampulha BH – MG - 31 34413465
Ingressos já à venda na CBOM
R$15,00 = valor de meia-entrada,
estendido a todos os públicos, em caráter promocional
Informações adicionais: 31 34413465

12 de set de 2017

ROBERTO CREMA E ACELY HOVELACQUE - palestra e seminário em Belo Horizonte



Inscrições abertas para os dois eventos que o Reitor da UNIPAZ – Universidade Internacional da Paz, Roberto Crema realiza em conjunto com  a médica Acely Hovelacque, na capital mineira, no final do mês de setembro.

A palestra  “O poder do encontro e a força da cura” acontece no dia 22 de setembro, sexta-feira, às 19h, no Auditório do Sebrae Minas (Av. Barão Homem de Melo, 329 – Nova Granada – BH – MG). O evento contará com a participação especial do músico Marcus Viana.  Contribuição: R$33,00.

O seminário “O poder do encontro e os rituais da primavera”  será realizado no dia 23 de setembro, sábado, das 9h às 18h, no Mendja  - Jardins do Buda da Medicina (Estrada do Engenho, 08 – Macacos/ São Sebastião das Águas Claras – Nova Lima –MG). Lanche e almoço incluídos. Investimento: R$320,00. 

Acely Hovelacque
Médica do Colégio Internacional dos Terapeutas – CIT, especialização em Clínica Médica, Homeopatia e Antroposofia, praticante de meditação. Dedica-se ao resgate da Saúde Integrativa e da Felicidade Essencial.

Roberto Crema
Psicólogo e antropólogo do Colégio Internacional dos Terapeutas – CIT, Mestre em Ciências Humanas e Sociais pela Universidade de Paris, Reitor da Universidade Internacional da Paz – UNIPAZ.
As inscrições para a palestra podem ser feitas somente pelo site www.sympla.com/mendja 
Inscrições para o seminário e informações adicionais: (31) 3297 5511 e 988943869.
Vagas limitadas.
Realização: Mendja – os jardins do Buda da Medicina
Apoio: Sistema de Formação Gerencial SEBRAE
VISITE:

4 de set de 2017

Prefeitura de Belo Horizonte cria a Secretaria Municipal de Cultura

Evento aberto ao público no Teatro Francisco Nunes terá apresentações de Maurício Tizumba, Aline Calixto, Flávio Renegado, Thiago Delegado e Marcelo Veronez
 
A Prefeitura de Belo Horizonte promove na próxima segunda-feira, dia 4 de setembro, às 19h, no Teatro Francisco Nunes, o lançamento da Secretaria Municipal de Cultura. O evento será aberto ao público e contará com apresentações de números musicais de Maurício Tizumba, Aline Calixto, Flávio Renegado, Thiago Delegado e Marcelo Veronez. A entrada é gratuita.

Estarão presentes no evento o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, o secretário municipal de Cultura, Juca Ferreira, e o presidente da Fundação Municipal de Cultura, Romulo Avelar.

A criação da Secretaria Municipal de Cultura foi definida dentro da Reforma Administrativa, Lei 11.065, sancionada pelo prefeito Alexandre Kalil no dia 1º de agosto. Caberá ao novo órgão a gestão da política cultural do município, promovendo, entre outras ações a formulação de políticas culturais democráticas, a promoção da diversidade cultural e étnico-racial, a elaboração e coordenação da política municipal de arquivos e a formulação de políticas públicas e planejamento das atividades das Unidades Culturais do Município. A Fundação Municipal de Cultura será mantida, agora vinculada à Secretaria Municipal de Cultura.

A cerimônia de criação contará com apresentações de números musicais de grandes artistas. Sobem ao palco do Chico Nunes Maurício Tizumba, instrumentista, cantor, compositor, ator e empreendedor cultural. Tizumba é um dos mais populares artistas de Minas Gerais, criador da Cia. Burlantins e do Tambor Mineiro, grupo de percussão com influência do congado; Aline Calixto, destaque do samba mineiro e nacional, considerada uma das referências da música brasileira contemporânea; Flávio Renegado, cantor e compositor nascido e criado na comunidade do Alto Vera Cruz, em BH, e uma das referências musicais da cidade; Thiago Delegado, violonista, arranjador e compositor. É anfitrião nos projetos “Delegas Samba Clube” e “DelegasCia”, e prepara um novo álbum autoral; e Marcelo Veronez, multiartista com foco na música popular, transitando também pela direção de shows. Lançará seu primeiro disco em setembro

18 de ago de 2017

Belo Horizonte se prepara para receber o Experiência Braztoa Sudeste


Última edição do ano, evento completa o ciclo pelas regiões do país e oferece experiências únicas e conhecimento para profissionais de turismo
fotos: divulgação Belotur/Braztoa

A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Belotur, juntamente com a Secretaria de Estado do Turismo e o Belo Horizonte Convention & Visitors Bureau são os anfitriões da edição do Experiência Braztoa da Região Sudeste. O evento acontece no dia 22 de agosto, das 13h às 19h, no Sebrae Minas, que fica na Avenida Barão Homem de Melo, 329. São esperados cerca de 250 participantes, entre agentes de viagem e profissionais do turismo da região.

Depois de ter passado por Recife, Curitiba e Rio Quente, o Experiência Braztoa foi preparado especialmente para o Sudeste, que representou R$ 970 milhões em venda de pacotes das operadoras BRAZTOA (Associação Brasileira das Operadoras de Turismo) e transportaram 600 mil passageiros, que representaram e R$ 1,48 bilhões em impacto na economia brasileira, segundo dados do Anuário Braztoa 2017.

As inscrições gratuitas estão abertas e podem ser feitas pelo site www.braztoa.com.br. No mesmo endereço eletrônico, os agentes podem se cadastrar nas caravanas rodoviárias, com vagas limitadas, que oferecem transporte gratuito com saídas de Niterói, Volta Redonda, Petrópolis, Barbacena, Conselheiro Lafaiete, Três Rios, Caratinga, Ipatinga, João Monlevade, Juiz de Fora, Pará de Minas, Divinópolis, Itaúna, Varginha, Lavras e Betim.

“É com muito prazer que recebemos este evento em Belo Horizonte, cidade que também tem muito a oferecer aos profissionais de turismo. Temos como cartão-postal o Conjunto Moderno da Pampulha, eleito Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco, que colocou a capital mineira em evidência em todo o mundo. Nossa rica gastronomia é também reconhecida mundialmente. Além disso, vale ressaltar que nosso Carnaval é um dos mais surpreendentes do país, arrastando 3 milhões de foliões pelas ruas da cidade”, comenta Aluizer Malab, presidente da Belotur.

O presidente da Belotur lembra também que uma das atrações da Experiência Braztoa Sudeste é a participação da Quadrilha Junina Forró de Minas, que se destaca por sua ousadia na coreografia e uma cartela de cores em seu figurino, marca registrada do grupo. “A participação de uma quadrilha junina no evento também evidencia outro de nossos produtos turísticos mais importantes, que é o Arraial de Belo Horizonte, evento que coloca a cidade como um dos cinco destinos mais importantes do país durante os festejos juninos”, conclui Malab.

Outro diferencial do evento, em busca do fomento do turismo local, é o Encontro de Negócios, das 10h às 12h, quando os operadores Braztoa recebem as empresas de turismo locais, como hotéis, receptivos, transfers, entre outros. A proposta é que essas colaboradoras possam mostrar seus diferenciais e fazer cada vez mais parte da formatação de pacotes das operadoras associadas à entidade.
Os agentes serão recebidos com um brunch oferecido pela Argentina, com música e gastronomia típicas. Eles terão acesso a uma gama de produtos das principais operadoras de turismo do Brasil, o que lhes permitirá conhecer as últimas tendências de destinos e viagens.

Ao longo da tarde, poderão vivenciar diferentes experiências de diversos pontos do mundo, por meio de atrações interativas. Uma verdadeira viagem sensorial que pode ser iniciada na Colômbia, passando por Pernambuco, chegando ao exotismo da Tailândia. Na programação ainda haverá atividades do Rio Grande do Norte e Minas Gerais.

O evento também inclui uma palestra sobre inovação ministrada por Benício Oliveira Filho, com o título: “O mundo dos negócios esta mudando”, que aborda a inovação no turismo e como as empresas do setor podem absorver a cultura renovadora das startups. O palestrante é expert no mercado de tecnologias há mais de 20 anos, pós-graduado em Teologia pela PUC-SP, MBA em Estratégia Econômica em Negócios pela GV.

“Estamos muito felizes em realizar o Experiência Braztoa, pela primeira vez, em Belo Horizonte, uma cidade muito importante para o emissivo e receptivo de passageiros para destinos do Brasil e do mundo. Sabemos da força da região Sudeste e também de todo seu potencial de crescimento, por isso queremos estar cada vez mais perto dos profissionais locais”, explica Magda Nassar, presidente da BRAZTOA.

Associados Braztoa participantes: Abreutur, Agaxtur, April Brasil, Asia Total, Global Travel Assistance (GTA), Century Travel, Discover Cruises, Flot Viagens, Flytour Viagens, Françatur, GOL, Lusanova, MMT GAPNET, Norwegian Cruise Line (NCL), New Age, Pomptur, R11 Travel, Raidho, Reed, Schultz Operadora, Snow Operadora, Trade Tours, Transmundi Viagens, Travel Ace, Turnet, Viagens Master e Visual Turismo.

Patrocinadores: Argentina, Colômbia, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Tailândia

Parceiros anfitriões: Belo Horizonte CVB, BELOTUR, Prefeitura de Belo Horizonte e Secretaria de Turismo de Minas Gerais

Apoiadores: ABAV Nacional, ABAV MG, SEBRAE, GOL, Delta, GTA e Abrasel

Sobre o Experiência Braztoa
O Experiência Braztoa proporciona conhecimento e vivências únicas para os agentes de viagens, apresentando atrativos de diversos destinos apresentados de forma diferente, por meio de atrações culturais, quizzes ou atividades sensoriais.  

Com tantas informações disponíveis na internet, o trabalho de consultoria dos agentes de viagem ganha ainda mais relevância, pois os viajantes estão cada vez mais exigentes.
Criado em 2015, o evento já reuniu mais de 2 mil agentes de viagem e passou por cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Florianópolis e Salvador. Em 2017, o Experiência Braztoa já passou pelo Nordeste (Recife - 31/5), Sul (Curitiba - 27/7), e passará por Norte e Centro-Oeste (Rio Quente - 9/8) e Sudeste (Belo Horizonte - 22/8). 

Sobre a Braztoa
A Braztoa (Associação Brasileira das Operadoras de Turismo) reúne operadoras de turismo, colaboradoras e empresas de representação de produtos e destinos, além de convidados, responsáveis por estimados 90% dos pacotes turísticos comercializados no Brasil.

Em 2016, as operadoras associadas à Braztoa faturaram R$ 11,3 bilhões e embarcaram mais de cinco milhões de passageiros durante todo o ano. Essas mesmas empresas geraram um impacto econômico de R$ 10,6 bilhões para a economia nacional, neste mesmo período (quantia que contempla a soma do valor dos pacotes comercializados para destinos nacionais, com o gasto médio diário com extras do turista nos destinos).

Entidade de vanguarda e sem fins lucrativos, a Braztoa promove ações e parcerias que valorizam as atividades empresariais dos associados, apoiando o desenvolvimento do mercado turístico de forma sustentável.